Em busca do ouro: tem início a temporada de premiações

[CAD3 - 1]  DIARIO/CAD3/1_MATERIAL ... 07/01/15O veterano Michael Keaton é um dos destaques da temporada. Ele protagoniza o filme “Birdman”, sobre um ator que fica marcado por um papel icônico. Nas entrelinhas, pode-se se perceber a auto-ironia: Keaton interpretou Batman em dois longas

“Birdman” dispara como o favorito aos prêmios do cinema, mas terá fortes concorrentes. “Boyhood” é um deles

Diego Benevides
Especial para o Caderno 3

Começou a época mais esperada pelos cinéfilos. As inúmeras listas de melhores filmes do ano tentam traçar um perfil daqueles que podem aparecer no Oscar, maior prêmio do cinema, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Até o dia da cerimônia, apostas e especulações tomarão conta da indústria e o lobby dos grandes estúdios juntos aos votantes pode surpreender no resultado.

A Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood, responsável pelo Globo de Ouro, trouxe poucas surpresas na lista de indicados da 72ª edição, marcada para 11 de janeiro de 2015. “Birdman”, novo filme de Alejandro González Iñarritu, dispara como o favorito da temporada após sete indicações, incluindo Melhor Filme – Comédia ou Musical.

Estrelado por Michael Keaton e Edward Norton, o longa acompanha a história de um ator que interpretou um super-herói de sucesso no passado. Com a fama perdida nos dias de hoje, o personagem decide dirigir, roteirizar e protagonizar uma adaptação da Broadway. Com estreia prevista para 22 de janeiro nos cinemas brasileiros, “Birdman” disputa os holofotes com o aclamado “Boyhood – Da Infância à Juventude”, de Richard Linklater, que no Globo de Ouro encabeça a lista de Melhor Filme Drama.

O ambicioso drama acompanha uma relação familiar durante 12 anos da vida de um garoto comum. Os longas poderão ganhar isoladamente na premiação, mas no Oscar concorrerão entre si, já que não há distinção de gênero.

Ambos também aparecem nas listas dos melhores do ano de vários especialistas e veículos de comunicação, esquentando a concorrência. No Independent Spirit Awards, “Birdman” também foi o destaque em indicações, com seis, seguido das cinco de “Boyhood”. Tanto o filme de Inãrritu quanto o de Linklater já carregam prêmios importantes. O primeiro venceu o Gotham Awards, enquanto o segundo foi o escolhido pelos críticos de Nova York, Boston e Los Angeles. Tais consagrações são importantes na corrida pré-Oscar, mas vale ressaltar que prêmio votado por críticos pode divergir daqueles escolhidos pelos profissionais da indústria que votam na Academia.

Concorrência

O Screen Actors Guild Awards (SAG), que anunciará os vencedores em 25 de janeiro, é um dos termômetros mais quentes. Ano passado, os quatro vencedores principais do Sindicato dos Atores se repetiram na Academia. Aqui, “Birdman” também foi o destaque, com quatro indicações, seguida de três de “Boyhood”.

O SAG substitui o prêmio de Melhor Filme por Melhor Elenco, e ainda concorrem na categoria principal “O Grande Hotel Budapeste”, “O Jogo da Imitação” e “A Teoria de Tudo”. “O Grande Hotel Budapeste”, filme de Wes Anderson lançado no Brasil em julho deste ano, sobreviveu à passagem do tempo e também aparece nas principais premiações.

O Indiwire apontou o longa como a maior bilheteria indie do ano, com US$ 59 milhões só nos Estados Unidos, sendo também o projeto de maior sucesso em arrecadação do diretor. Por outro lado, quem parece ter perdido um pouco a atenção foi “Garota Exemplar”, de David Fincher, lançado em outubro por aqui.

Trazendo a primeira grande atuação do ano, de Rosamund Pike, “Garota Exemplar” perdeu o fôlego após a invasão da dobradinha “Birdman” e “Boyhood”. Fincher e Pike foram indicados a Melhor Diretor e Atriz no Globo de Ouro, além de Roteiro e Trilha Sonora Original, assinada por Trent Reznor e Atticus Ross, mas a adaptação precisa retomar a visibilidade nas próximas semanas se quiser se manter como um forte concorrente, o que, no fim das contas, o é.

Correndo por fora, por enquanto, temos “O Jogo da Imitação” e “A Teoria de Tudo”, dramas encabeçados por Benedict Cumberbatch e Eddie Redmayne, respectivamente, dois atores que podem abalar o favoritismo de Michael Keaton, por “Birdman”.

Outro drama que cresceu na temporada foi “Selma”, de Ava DuVernay, cinebiografia do ativista Martin Luther King Jr. Durante as marchas pacifistas de 1965 que foram de Selma, no Alabama, até a capital Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana. A temática é a cara do Oscar, então é bom ficar de olho.

Clint Eastwood e Angelina Jolie ficaram de fora do Globo de Ouro por seus novos projetos como diretores, “Sniper Americano” e “Invencível”, respectivamente. Não foi um ano bom também para Christopher Nolan, que não agradou muito com “Interestelar” e deve concorrer apenas nas categorias técnicas.

 

Apostas para blockbusters e nacionais

Entre os blockbusters cotados para levar prêmios de Efeitos Visuais e técnicos em geral estão “Guardiões da Galáxia”, “Planeta dos Macacos: O Confronto”, “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”, “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido” e “Godzilla”. O Annie Awards, considerado o Oscar da animação, trouxe “Os Boxtrolls” com 11 indicações, seguido de “Como Treinar o Seu Dragão 2”, com 10. A categoria ainda é imprevisível, visto que outros sucessos como “Festa no Céu”, “Operação Big Hero 6” e “Uma Aventura LEGO” entrarão com força na disputa.

Apesar da boa aceitação da imprensa, “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, representante brasileiro para disputar o Oscar, não foi para a semifinal de Melhor Filme Estrangeiro. O longa concorreu com outras 82 produções, mas apenas nove estão na reta. Os mais fortes são “Ida” (Polônia), “Leviatã” (Rússia), “Força Maior” (Suécia) e o sucesso “Relatos Selvagens” (Argentina).

Brasil

O Sal da Terra DNCom “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” fora da disputa de filme estrangeiro, o documentário “O Sal da Terra”, dirigido pelo alemão Wim Wenders e o franco-brasileiro Juliano Ribeiro Salgado, pode ajudar o Brasil a conquistar um Oscar em 2015

Falando em Brasil, a opção mais próxima que temos é o curta-metragem “O Caminhão do Meu Pai”, do paulista Mauricio Osaki, que disputou com 140 filmes e foi escolhido entre os 10 semifinalistas para concorrer a uma vaga entre as ficções.

Coprodução Brasil/Vietnã, o curta acompanha a filha de um caminhoneiro que falta à escola por um dia para ajudar o pai, que transporta agricultores pelos campos de arroz do Vietnã. No processo, a garota descobre que o pai também recolhe cachorros para um abatedouro.

O documentário “O Sal da Terra”, dirigido por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, também é uma possibilidade. Coprodução França/ Brasil/ Itália, o filme está na lista de 15 semifinalistas das 135 produções elegíveis ao Oscar. Caso ocupe uma das cinco vagas, a concorrência ficará acirrada com “CitizenFour”, coprodução Alemanha/ Estados Unidos, uma das mais comentadas da temporada.

Janeiro será um mês decisivo na corrida pelas estatuetas. Os Sindicatos dos Produtores, Diretores, Roteiristas, Diretores de Arte, Técnicos em Efeitos Visuais e Figurinistas irão afunilar mais ainda os prováveis participantes do Oscar 2015, já que essas premiações são as que mais influenciam o resultado final. O anúncio da Academia acontece no dia 15 de janeiro e a cerimônia de premiação está marcada para o dia 22 de fevereiro no Dolby Theatre, em Hollywood, apresentada pelo astro Neil Patrick Harris.

A matéria foi originalmente publicada no Caderno 3, do Jornal Diário do Nordeste, disponível aqui e aqui.

(Visited 17 times, 1 visits today)