A História da Eternidade e O Clube vencem o 6º Paulínia Film Festival

A História da Eternidade

Foram anunciados na noite de ontem (27) os vencedores da sexta edição do Paulínia Film Festival. O longa pernambucano “A História da Eternidade” (foto), de Camilo Cavalcante, levou os Troféus Menina de Ouro de Melhor Filme, Diretor (Cavalcante), Ator (Irandhir Santos) e Atriz (dividido entre Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Debora Ingrid).

O filme contra três histórias de amor e desejo em um pequeno vilarejo do sertão nordestino, que revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Em uma delas, um artista (Irandhir) ajuda a sobrinha (Ingrid) a ver o mar pela primeira vez. Em outra, uma viúva (Cartaxo) começa a abrir seu coração para o cego do vilarejo. Na terceira, uma avó (Zezita) recebe a visita do neto que regressou de São Paulo, fugindo de um passado turbulento.

Outro longa de destaque foi “Casa Grande”, de Fellipe Barbosa, que levou as estatuetas de Prêmio Especial do Júri, Ator Coadjuvante (Marcello Novaes), Atriz Coadjuvante (Clarissa Pinheiro) e Roteiro (Fellipe e Karen Sztajnberg). Na trama, Jean é um adolescente de 17 anos de classe alta que mora no Rio de Janeiro e faz suas primeiras descobertas afetivas e sexuais, enquanto toma consciência das divisões de classe e de raça ao seu redor.

Entre os curtas, “O Clube”, de Allan Ribeiro, sobre um antigo clube de drag queens no Rio, foi o grande vencedor com quatro prêmios: Troféu Menina de Ouro de Melhor Filme, Direção, Prêmio do Público e da Crítica (Júri Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema). “O Bom Comportamento”, de Eva Randolph, levou o prêmio especial do júri e “Edifício Tatuapé Mahal”, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloun, o de melhor roteiro.

Veja abaixo a lista completa dos premiados:

LONGAS-METRAGENS
Melhor Filme: “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante
Melhor Direção: Camilo Cavalcante, por “A História da Eternidade”
Melhor Ator: Irandhir Santos, por “A História da Eternidade”
Melhor Atriz: Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Debora Ingrid, por A História da Eternidade
Melhor Ator coadjuvante: Marcello Novaes, por “Casa Grande”
Melhor Atriz coadjuvante: Clarissa Pinheiro, por “Casa Grande”
Melhor Roteiro: Fellipe Barbosa e Karen Sztajnberg, por “Casa Grande”
Melhor Fotografia: Mauro Pinheiro Júnior, por “Sangue Azul”
Melhor Montagem: Eva Randolph, por “Aprendi a Jogar com Você”
Melhor Som: Thiago Bello, por “Castanha”
Melhor Direção de arte: Claudio Amaral Peixoto, por “Boa Sorte”
Melhor Trilha Sonora: Juliana Rojas, Marco Dutra e Ramiro Murilo, por “Sinfonia da Necropole”
Melhor Figurino: Juliana Prysthon, por “Sangue Azul”
Especial Júri: Felippe Barbosa, por “Casa Grande”

CURTAS-METRAGENS
Melhor Filme: “O Clube”, de Allan Ribeiro
Melhor Direção: Allan Ribeiro, por “O Clube”
Melhor Roteiro: Carolina Markowicz e Fernanda Salloum, por “Edifício Tatuapé Mahal”
Especial Júri: “O Bom Comportamento”, de Eva Randolph

PRÊMIO DO PÚBLICO
Melhor longa-metragem: “Boa Sorte”, de Carolina Jabor
Melhor curta-metragem: “O Clube”,  de Allan Ribeiro

JÚRI ABRACCINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema
Melhor longa-metragem: “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante
Melhor curta-metragem: “O Clube”, de Allan Ribeiro

(Visited 19 times, 1 visits today)