A Grande Beleza, de Paolo Sorrentino

Um ano terminou e um mês também. Depois de mudanças geográficas, psicológicas e físicas, além da correria workaholic de sempre, finalmente consegui fechar a lista dos meus filmes favoritos de 2013. Antes tarde do que nunca…

Cerca de 400 longas estrearam no circuito nacional, mas obviamente nem todos chegaram a todas as salas, muito menos em Fortaleza. Sempre gosto de esclarecer que é difícil criar listas e muita coisa acaba ficando de fora por eu não ter visto. Além dos critérios técnicos de avaliação do que eu considero um bom filme, tem sempre a interferência do gosto pessoal também.

Seguem abaixo as melhores produções que eu assisti em quatro categorias: filmes que estrearam no Brasil em 2013, mais filmes, filmes vistos em festivais e curtas-metragens. Não consegui (ou não quis) fechar a lista com 10 filmes. Bom para vocês, caros leitores, que ganharam mais três opções!

Os melhores filmes que estrearam em 2013:
1. A Grande Beleza (2013, Itália/França – foto), de Paolo Sorrentino
2. Tabu (2012, Portugal/Alemanha/Brasil/França), de Miguel Gomes
3. A Caça (2012, Dinamarca), de Thomas Vinterberg
4. Um Toque de Pecado (2013, China), de Zhangke Jia
5. O Mestre (2012, EUA), de Paul Thomas Anderson
6. Amor (2012, Áustria/França/Alemanha), de Michael Haneke
7. Esse Amor que nos Consome (2013, Brasil), de Allan Ribeiro
8. Um Estranho no Lago (2013, França), de Alain Guiraudie
9. Frances Ha (2012, EUA), de Noah Baumbach
10. O Que Se Move (2013, Brasil), de Caetano Gotardo
11. Blue Jasmine (2013, EUA), de Woody Allen
12. Pietà (2012, Coreia do Sul), de Kim Ki-Duk
13. Gravidade (2012, EUA), de Alfonso Cuarón

Azul é a Cor Mais Quente

Mais filmes:
O Som ao Redor (2013, Brasil), de Kleber Mendonça Filho; Azul é a Cor Mais Quente (2013, França – foto), de Abdellatif Kechiche; As Hiper Mulheres (2012, Brasil), de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro; Rush – No Limite da Emoção (2013, EUA/Alemanha/Inglaterra), de Ron Howard; Elena (2012, Brasil), de Petra Costa; Capitão Phillips, de Paul Greengrass (2013, EUA); Barbara (2012, Alemanha), de Christian Petzold; Django Livre (2012, EUA), de Quentin Tarantino; Jorge Mautner – O Filho do Holocausto (2013, Brasil), de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt; O Lado Bom da Vida (2012, EUA), de David O. Russel; O Amante da Rainha (2012, Dinamarca/Suécia/Rep.Tcheca), de Nicolak Arcel; Deixe a Luz Acesa (2012, EUA), de Ira Sachs; Colegas (2012, Brasil), de Marcelo Galvão; A Visitante Francesa (2012, Coreia do Sul), de Hong Sang-soo; Olhe Pra Mim de Novo (2013, Brasil), de Claudia Priscilla e Kiko Goifman; Faroeste Caboclo (2012, Brasil), de René Sampaio; Kátia (2012, Brasil), de Karla Holanda; Os Amantes Passageiros (2013, Espanha), de Pedro Almodóvar; O Que Traz Boas Novas (2011, Canadá), de Philippe Falardeau; Guerra Mundial Z (2012, EUA), de Marc Forster; Vendo ou Alugo (2012, Brasil), de Betse de Paula; Invocação do Mal (2013, EUA), de James Wan; Pedalando com Moliére (2011, França), de Philipe Le Guay; Tatuagem (2013, Brasil), de Hilton Lacerda; Questão de Tempo (2013, Brasil), de Richard Kurtis; A Vida Secreta de Walter Mitty (2013, EUA), de Ben Stiller; Álbum de Família (2013, EUA), de John Wells, e Simone (2013, Brasil), de Juan Zapata.

The Lunchbox1

Filmes ainda inéditos exibidos em festivais:
Lunchbox
(2013, Índia/França/Alemanha/EUA – foto), de Ritesh Batra; Metro Manila (2013, Filipinas/Grã Bretanha), de Sean Ellis; O Ato de Matar (2012, Dinamarca/Noruega/Reino Unido/Finlândia), de Joshua Oppenheimer; Cabelo Ruim (2013, Venezuela), de Mariana Rondón; Mazzaropi (2013, Brasil), de Celso Sabadin;  Os Pobres Diabos (2013, Brasil), de Rosemberg Cariry; Amor, Plástico e Barulho (2013, Brasil), de Renata Pinheiro; Ontem Nunca Termina (Espanha, 2013), de Isabel Coixet, e De Menor (Brasil, 2013), de Caru Alves de Souza.

O Duplo

Curtas exibidos em festivais:
O Duplo (2012, Brasil – foto), de Juliana Rojas e Marco Dutra; Filme para Poeta Cego (2012, Brasil), de Gustavo Vinagre; Sanã (2013, Brasil), de Marcos Pimentel; A Guerra dos Gibis (2012, Brasil), de Thiago Mendonça e Rafael Terpins; Os Irmãos Mai (2013, Brasil), de Thais Fujinaga; Terno (2013, Brasil), de Gabriela Amaral Almeida e Luana Demange; Confete (2012, Brasil), de Jo Serfaty e Mariana Kaufman; Íris (2012, Brasil), de Kiko Mollica; O Fim do Filme (2012, Brasil), de André Dib;  Na Sua Companhia (2012, Brasil), de Marcelo Caetano;  Alguém no Futuro (2013, Brasil), de Salomão Santana; Faillir (2012, Canadá), de Sophie Dupuis; Menino do Cinco (2012, Brasil), de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira; Oh Willy… (2012, Bélgica), de Emma De Swaef e Marc James Roels; Rockaway (2012, EUA), de Melanie Schiele; Brancos Elefantes (2012, Brasil), de Sara Benvenuto;  ED. (2013, Brasil), de Gabriel Garcia; Jessy (2013, Brasil), de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge; Pintas (2013, Brasil), de Marcus Vinicius Vasconcelos; Todos os Dias em que Sou Estrangeiro (2013, Brasil), de Eduardo Morotó; Tremor (2013, Brasil), de Ricardo Alves Jr.; Quinto Andar (2012, Brasil), de Marco Nick; Paperman (2012, EUA), de John Kahrs; Os Sobreviventes (2013, Brasil), de Daniel Nolasco e Marcella Coppo;  Estátuas Vivas (2013, Brasil), de Mirrah Iañez; Eugênia no Espaço (2013, Brasil), de Juliana Siebra e Henrique Gomes; Codinome Beija-flor (2013, Brasil), de Higor Rodrigues e Matheus Heinz;  Attimo (2013, Brasil), de Diogo Leite;  Don’t Move (2013, Reino Unido), de Anthony Melton; Cargo (2013, Austrália), de Ben Howling e Yolanda Ramke; Alma (2009, EUA/Espanha), de Rodrigo Blaas;  Até o Céu Leva Mais ou Menos 15 Minutos (2013, Brasil), de Camila Battistetti; Faroeste – Um Autêntico Western (2013, Brasil), de Wesley Rodrigues; e Pierre e a Mochila (2013, Brasil), de Iuli Gerbase.

*Listas sujeitas a alterações.

(Visited 35 times, 1 visits today)