Olhar de Cinema | Struggle, de Sophie Dupuis

Struggle

Alguns critérios do Olhar de Cinema já ficaram bem claros. A ousadia e a polêmica contidas em muitos longas e curtas selecionados são atrativas. Mas não polêmica por polêmica. Acima disso, é perceptível a provocação da curadoria ao submeter os espectadores a produções que os testam. O curta canadense Struggle (Faillir, no original), de Sophie Dupuis, segue essa linha mostra a relação de dois irmãos que passam o fim de semana sem a mãe por perto.

Desde o início, a relação entre eles é suspeita. Na primeira cena, Ariane (Noémi Lira) chora nos braços de um rapaz (Antoine Paquin) porque precisa ir embora. Ela chora pelo relacionamento que abriu mão com a decisão de sair de casa, fazendo com que o público suponha que o rapaz que a acolhe é o seu amado. Não demora para descobrirmos que eles são irmãos que se amam e se dão muito bem. Enquanto Ariane prepara a mudança e aproveita os últimos momentos com os amigos em uma balada, seu irmão protetor internaliza estranhos sentimentos.

Não que seja uma surpresa abordar o incesto, mas a forma sincera como a jovem diretora Sophie Dupuis conduz o público ao íntimo underdog dos personagens, aparentemente estáveis financeira e socialmente, faz com que aquela relação não cause repulsa, mas que seja vista como um acidente. Acidente este que certamente mudará a vida dos dois e que, felizmente, pode ser minimizada com a partida de Ariane.

Acima do óbvio, Dupuis faz um recorte mais original dos jovens de hoje em dia, em constante busca por mudanças e mais aptos a correr riscos para sentir a vida e a liberdade. A diretora conta com um elenco acima da média, entregues à vulnerabilidade de seus personagens, e o resultado é bastante positivo.

Avaliação: 9/10

O jornalista está na capital paranaense a convite do 2º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.

(Visited 41 times, 1 visits today)