Especial Oscar 2013 – Parte III

Hoje conversaremos sobre mais quatro categorias do Oscar desse ano, ainda na parte técnica. Vale sempre lembrar que os comentários expressos aqui não necessariamente indicam favoritismo do autor nem mesmo garante uma vitória no Oscar, já que é sempre bom esperarmos surpresas! Mas vamos lá!

?????????????????????????????

Melhores Efeitos Visuais: Existe um favoritismo claro para As Aventuras de Pi, que venceu o prêmio principal da Visual Effects Society. A aclamação é compreensível. Além do bom uso da tecnologia tridimensional, os efeitos visuais do quarteto Bill Westenhofer (vencedor do prêmio em 2008 por A Bússola de Ouro), Guillaume Rocheron, Erik De Boer e Donald Elliott beiram a perfeição. Basta olhar para Richard Parker.

Certamente boa parte dos cinéfilos torce para o reconhecimento de O Hobbit – Uma Jornada Inesperada ou Os Vingadores, pipocões de sucesso. Peter Jackson convidou alguns parceiros da premiada franquia O Senhor dos Anéis para os cargos. O experiente Joe Letteri, que venceu quatro estatuetas (As Duas Torres, A Sociedade do Anel, Avatar e King Kong) dividiu os efeitos com Eric Saindon, David Clayton e R. Christopher White. Já em Os Vingadores, o trabalho de Janek Sirrs (venceu o Oscar por Matrix, em 1999), Jeff White, Guy Williams e Daniel Sudick se destaca principalmente pela criação do personagem Hulk, mas revela-se instável em outros pontos.

Ainda estão indicadas as equipes de Prometheus, composta por Richard Stammers, Trevor Wood (vencedor também por A Bússola de Ouro), Charley Henley e Martin Hill; e de Branca de Neve e o Caçador, que conta com Cedric Nicolas-Troyan, Phil Brennan, Neil Corbould (venceu em 2001 por Gladiador) e Michael Dawson. Ambos não devem chamar atenção dos votantes.

Django Livre3

Melhor Fotografia: Os filmes de Joe Wright são tecnicamente indiscutíveis. Anna Karenina é a segunda indicação de Seamus McGarvey, após perder injustamente por Desejo e Reparação, outra parceria com Wright. Mas esse ano a concorrência está alta e pode trazer algumas surpresas. Robert Richardson, fotógrafo de Django Livre, é o mais premiado da lista, tendo vencido ano passado por A Invenção de Hugo Cabret, além de O Aviador (2005) e JFK – A Pergunta que Não Quer Calar (1992).

Mesmo com mais estatuetas na prateleira, Richardson não é o mais experiente. O inglês Roger Deakins, fotógrafo de 007 – Operação Skyfall, soma cerca de 70 trabalhos e é um dos mais respeitados do segmento. Já foi indicado 10 vezes ao Oscar, incluindo Fargo (1997), Onde os Fracos Não Têm Vez (2008) e Bravura Indômita (2011). Além de fazer ter ajudado Sam Mendes a dar outro toque para a franquia James Bond, essa é a chance de reconhecimento da Academia.

Ainda estão indicados Claudio Miranda, pela soberba fotografia de As Aventuras de Pi, e um dos favoritos, e Janusz Kaminski, responsável por Lincoln. Kaminski é colaborador frequente de Steven Spielberg, tendo vencido o Oscar duas vezes: A Lista de Schindler (1994) e O Resgate do Soldado Ryan (1999).

Anna Karenina2

Melhor Direção de Arte: Os indicados na categoria de design de produção certamente causarão um nó na cabeça dos votantes pela diversidade de temáticas e gêneros, que reproduzem pequenos mundos nas telonas. Assim como conversamos ao falar sobre Figurino, aqui a tendência é nomear os filmes de época, que precisam de um trabalho de pesquisa maior para ganhar vida. O esforço é sempre recompensado. Sarah Greenwood e Katie Spencer, também colaboradoras usuais de Joe Wright, podem ser consideradas favoritas pelo trabalho desempenhado em Anna Karenina. Ambas já receberam quatro indicações ao Oscar, mas nunca venceram. É um bom momento para o reconhecimento.

Quem pode abalar a conquista é a equipe de Lincoln, formada por Rick Carter e Jim Erickson. Carter venceu a categoria em 2010 por Avatar, além de ser colaborador frequente de Steven Spielberg.  Já Peter Jackson convidou praticamente toda a equipe técnica de O Senhor dos Anéis para regularizar os elementos visuais de O Hobbit – Uma Jornada Inesperada. Os diretores de arte Dan Hennah, Ra Vincent e Simon Bright podem ser os azarões do ano.

Ainda estão indicadas Eve Stewart e Anna Lynch-Robinson, responsáveis por Os Miseráveis, mas que foram injustamente prejudicadas pela direção irregular e invasiva de Tom Hooper, que pouco mostra o ótimo trabalho desenvolvido pela dupla. Fechando a lista temos David Gropman e Anna Pinnock, diretores de arte de As Aventuras de Pi, que mereceu todas as indicações recebidas pela apurada equipe de produção.

A Hora Mais Escura3

Melhor Montagem: Sem William Goldenberg, Argo não seria metade do que é. O montador realiza um dos melhores trabalhos do ano, aliando a tensão, o ritmo e a expectativa geradas pelo filme de Ben Affleck. Goldenberg está indicado também por A Hora Mais Escura, ao lado de Dylan Tichenor (montador de Magnólia e Sangue Negro). Filmes mais clássicos com pitadas de ação podem ser os azarões nesta categoria.

A paixão da Academia por O Lado Bom da Vida também pode transformá-lo em uma forte opção. Os montadores Jay Cassidy e Crispin Struthers realizam um bom trabalho, tentando driblar a direção instável de David O. Russell, Mas será que tem força suficiente para bater tantos concorrentes fortes?

Outra ameaça é o oscarizado Michael Kahn (vencedor por O Resgate do Soldado Ryan, Caçadores da Arca Perdida e A Lista de Schindler, todos dirigidos também por Spielberg), responsável por Lincoln. Finalizando a lista temos o cuidadoso trabalho de Tim Squyres em As Aventuras de Pi, mas que talvez não seja prioridade da Academia, que premiará o longa em outras categorias técnicas.

Leia o Especial Oscar 2013 – Parte I: Maquiagem e Figurino
Leia o Especial Oscar 2013 – Parte II: Edição de Som, Mixagem de Som, Trilha Sonora Original e Canção Original

(Visited 16 times, 1 visits today)