Flores Raras, de Bruno Barreto

O Programa Cinema do Brasil, que tem o objetivo de promover a exportação e a distribuição de filmes nacionais no exterior, volta agora suas atenções ao 63º Festival de Cinema de Berlim, entre 7 e 17 de fevereiro. Para o evento, que abre a agenda de grandes festivais cinematográficos do ano, estão previstas as exibições dos filmes no Market Screening, encontros de relacionamento, participação no Co-Production Market, além de um estande para a realização de reuniões de negócios e a divulgação do cinema brasileiro no European Film Market (EFM).

Três filmes produzidos por empresas associadas ao Cinema do Brasil integram a programação oficial do 63º Festival de Berlim. Flores Raras (foto), de Bruno Barreto, participa da mostra Panorama. O documentário Hélio Oiticica, de Cesar Oiticica Filho, está na seleção Forum 2013, enquanto o curta O Pacote, de Rafael Aidar, integra as mostras Generation 14 Plus – Short Film e a Teddyrolle.

O Cinema do Brasil também promoverá quatro exibições de mercado, destinadas a empresas distribuidoras e agentes de vendas credenciados no EFM: Cores, de Francisco Garcia; Super Nada, de Rubens Rewald e Rossana Foglia; A Coleção Invisível, de Bernard Attal, e A Floresta de Jonathas, de Sergio Andrade.

O Festival de Berlim também marcará o lançamento do 5º Prêmio de Apoio à Distribuição. Idealizado pelo Cinema do Brasil em 2009, o Prêmio estará aberto a distribuidores com interesse em lançar um ou mais filmes nacionais em salas de cinema do mundo. Após o envio de documentos, uma comissão selecionará os vencedores; cada um receberá até USD 25 mil para despesas de comercialização, segundo o plano apresentado. O prazo de inscrições vai de 9 de fevereiro a 17 de junho de 2013, para empresas independentes ou consórcios de distribuidores.

(Visited 13 times, 1 visits today)