Mostra Curta Vazantes acontece de 10 a 13 de junho no interior cearense

Curta Vazantes - Filme O Segredo da Família Urso - Direção Cintia Domit Bittar - Cópia

A segunda Mostra Curta Vazantes: Cinema em Comunidade acontece de 10 a 13 de junho na praça principal do distrito de Vazantes, em Aracoiaba, no interior cearense. A noite de abertura, no dia 10 de junho, às 19 horas, contará com a sessão “Na Calada da Noite”, que exibirá filmes que flertam com o suspense, como os premiados “Loja de Répteis” (PE), de Pedro Severien, e “Nua por Dentro do Couro” (MA/RS), de Lucas Sá. A sessão “Melhores Amigos”, marcada para quinta-feira (11), exibirá filmes como “Cancha – Antigamente era Mais Moderno” (PB), de Luciano Mariz, e “O Melhor Amigo” (CE), de Allan Deberton. Na sexta-feira (12), a sessão é dedicada ao público infantil. Os vencedores serão anunciados no sábado (13).

A mostra competitiva exibirá 30 curtas-metragens, em sua maioria brasileiros, além de produções da Espanha e da Romênia. As obras concorrem em três panoramas: Curta-metragem NacionalCurta-metragem de Animação e Curta-metragem Nordestino. Os troféus serão concedidos por um júri oficial nas categorias de melhor filme, direção, fotografia, montagem e roteiro de cada panorama. Veja a programação completa no site oficial.

O Distrito de Vazantes é uma pequena porção administrativa que, juntamente com outros sete Distritos, compõem o município de Aracoiaba, situado na microrregião do maciço de Baturité, no Ceará. Vazantes possui uma população aproximada de 3.200 habitantes, sendo que 2.200 estão na sua área mais urbana e os demais na área rural. A população de Vazantes e comunidades vizinhas somam 10 mil habitantes, que não têm acesso ao cinema, locadoras ou qualquer possibilidade de exibição de filmes.

Oficinas de Cinema

Além das exibições, serão ofertadas oficinas de capacitação para a comunidade. As aulas acontecerão na Fundação Fé e Alegria, de 08 a 13 de junho de 2015.  Segundo os produtores executivos Leo Tabosa e Jorge Sardo Jr., a Mostra tem um importante papel de inclusão e promoção cultural dos moradores de Vazantes. “O mais interessante para nós é despertar o interesse pelo cinema brasileiro, formando novas plateias fora das regiões litorâneas. Também realizaremos oficinas de capacitação e discutiremos os problemas sociais e ambientais da comunidade”, afirmam.

A oficina Aprendendo a Ler Imagens em Movimento possibilitará o entendimento claro e simples de como se faz uma obra audiovisual, despertando uma visão crítica das linguagens do cinema, do vídeo e da televisão. Ministradas por Torquato Joel, de 08 a 10 de junho, as aulas oferecerão subsídios técnicos e práticos para a construção de elementos audiovisuais a serem utilizados como ferramentas artístico-culturais e educacionais em várias práticas sociais.

Quiá Rodrigues ministrará o curso de Bonecos Animados, que acontece de 09 a 13 de junho. O objetivo das aulas é proporcionar uma aproximação pessoal do aluno na técnica de stop-motion, explorando as possibilidades técnicas da animação quadro a quadro usando elementos da natureza.

Em Fazendo Filmes Curtíssimos, os cineastas Marcelo Quixaba e Carine Fiúza partem de uma abordagem teórica e prática para falar sobre a produção audiovisual de curtíssima duração, focando nos aspectos que caracterizam o formato, sua apropriação como expressão artística e a importância e a aplicabilidade no contexto pernambucano. Serão realizados três filmes, com duração de três minutos cada. A oficina acontece de 08 a 11 de junho.

FILMES SELECIONADOS

“A Cicatriz é a Flor” (Ficção / 15′ / 2014 / SP), de Newton Moreno e Evaldo Mocarzel
“A Pequena Vendedora de Fósforos” (Animação / 9’13” / 2014 / RS), de Kyoko Yamashita
“A Visita” (Ficção / 7’48″/ 2014 / RJ), de Leandro Corinto
“As Aventuras de Minuano Kid” (Ficção / 10’21” / 2014 / RS), de Edilson Rodrigues e Pedro Antoniutti
“Batchan” ( Ficção / 15’ / 2013 /SP), de Gabriel Carneiro
“Cancha – Antigamente era mais Moderno” (Documentário / 18′ / 2014 / PB), de Luciano Mariz
“Ilha” (Ficção / 15′ / 2014 / PB), de Ismael Moura
“Caradecaballo” (Ficção / 8′ / 2014 / Espanha), de Marc Martínez Jordán
“Desencontro Marcado” (Ficção / 13’30” / 2014 / CE), de Alice Bessa, Duarte Dias e Marcley de Aquino
“Dia Estranho” (Ficção / 12’30” / 2014 / SP), de Flávio Rossi
“Dito” (Ficção / 2’59” / 2014 / PB), de Dhiones Nunes
“Doido Lelé” (Ficção / 17′ / 2008 / BA), de Ceci Alves
“Elmando” (Animação / 3′ / 2014 / Romênia), de Anton Octavian
“Fluxos” (Animação / 2’42” / 2014 /CE), de Diego Akel
“Fuga Animada” (Animação / 4′ / 2013 / SP), de Augusto Bicalho Roque
“Gadanthara” (Animação / 7’55” / MG), de Filipe Dilly
“Joana” (Animação / 6’02” / 2013 / MG), de Daniel Pinheiro Lima
“João Heleno dos Brito” (Ficção / 20′ / 2014 / PE), de Neco Tabosa
“Loja de Répteis” (Ficção / 17’ / 2014 / PE), de Pedro Severien
“Menino Lua, Menina Lua” (Animação / 4’33” / 2013 / PR), de Almir Correia
“Moradores do 304” (Ficção / 14’53 / 2007 / MG), de Leonardo Cata Preta
“Nua por Dentro do Couro” (Ficção / 21′ / 2014 / MA), de Lucas Sá
“O Balé da Chuva” (Ficção / 11′ / 2014 / PR), de Henrique Faria
“O Melhor Amigo” (Ficção /18′ / 2013 / CE), de Allan Deberton
“O Menino que Sabia Voar” (Animação / 11′ / 2013 / SP), de Douglas Alves Ferreira
“O Segredo da Família Urso” (Ficção / 20’17” / 2014 / SC), de Cíntia Domit Bittar (foto)
“Pedaços” (Ficção / 17′ / 2013 / SP), de Athanasios Kalogiannis
“Quebra de Contrato” (Ficção / 20′ / 2013 / RJ), de Lindebergue Vieira
“Timothy” (Ficção / 9’53″/ 2013 / Espanha), de Marc Martínez Jordán
“Uma Carta para Heitor” (Ficção / 15’17″/ 2014 / GO), de Larissa Fernandes