Fortaleza recebe a Mostra Eddie Saeta – Cinema Feito com Coração

Tio Boonmee

Há 25 anos, Luis Miñarro, produtor espanhol, iniciou uma aventura que não sabia como terminaria. A concepção de uma produtora cinematográfica focada em filmes de alto risco, de grande valor artístico, que se transformaria na maior produtora de cinema de autor na Espanha: Eddie Saeta. As obras cinematográficas desta importante produtora serão exibidas gratuitamente no Cinema do Dragão do Mar – Fundação Joaquim Nabuco durante a Mostra Eddie Saeta – Cinema Feito com Coração, de 25 de fevereiro a 2 de março.

O público presente nas exibições terá ainda um privilégio especial: ter todos os filmes apresentadas pelo próprio criador de Eddie Saeta, Luis Minãrro. Convidado especial do evento, Minãrro participará também de uma masterclass para compartilhar a sua experiência de co-produção internacional e sua maneira de ver o cinema. A masterclass acontece no dia 26 de fevereiro, às 16h, no auditório do Porto Iracema das Artes. Não é necessário fazer inscrição prévia, mas são apenas 60 vagas.

O trabalho criativo de Eddie Saeta tornou conhecidos os primeiros filmes de consagrados diretores como Albert Serra e Javier Rebollo. A produtora também se lançou para além das fronteiras da Espanha e encarou coproduções internacionais, mas sem perder o olhar sensível, pessoal e único sobre o cinema contemporâneo. Alguns filmes, como o brasileiro “Girimunho”, de Helvecio Marins e Clarissa Campolina, adentraram no mercado internacional graças ao apoio de Eddie Saeta. Em 2010, a produtora conquistou ainda a Palma de Ouro no Festival de Cannes, o mais prestigiado festival internacional de cinema de autor, com o filme “Tio Boonmee, que Pode Recordar suas Vidas Passadas” (foto), do tailandês Apichatpong Weerashetakul.

A Mostra é uma possibilidade de conferir uma série de títulos com reconhecimento internacional e grande qualidade artística; além de uma merecida homenagem ao produtor que soube apostar em filmes que nos modificam através de um cinema poético, sensível e arriscado. O projeto é realizado com o apoio da Acción Cultural Española AC/E, no âmbito do Programa de Internacionalização da Cultura Espanhola (PICE).

Programação completa:
25/02 (quinta), às 19h: “O Estranho Caso de Angélica”, de Manoel de Oliveira (Portugal, 2013, 97 min, 18 anos)
26/02 (sexta), às 19h: “Finisterrae”, de Sergio Caballero (Espanha, 2010, 80 min, 14 anos)
27/02 (sábado), às 17h20: “O Morto e Ser Feliz” (El Muerto y Ser Feliz), de Javier Rebollo (Espanha/Argentina/França, 2012, 92 min, 16 anos)
27/02 (sábado), às 19h30: “Tio Boonmee, que Pode Recordar suas Vidas Passadas” (Uncle Boonmee Who Can Recall His Past Lives) , de Apichatpong Weerashetakul (Tailândia/Inglaterra, 2010, 113 min, 18 anos)
28/02 (domingo), às 17h20: “Stella Cadente”, de Luis Miñarro (Espanha, 2014, 105 min, 16 anos)
28/02 (domingo), às 19h30: O Segredo das Águas (Still The Water), de Naomi Kawase (Japão, 2015, 121 min, 16 anos)
29/02 (segunda), às 19h: “A Selva Interior” (La Jungla Interior), de Juan Barrero (Espanha, 2013, 75 min, 16 anos)
01/03 (terça), às 19h: “Girimunho”, de Helvécio Martins e Clarissa Campolina (Brasil, 2011, 90 min, 10 anos)
02/03 (quarta), às 19h: “Honra dos Cavaleiros” (Honor de Cavalleria), de Albert Serra (Espanha, 2006, 110 min, 14 anos)